Tag Archives: reportagem multimédia

Renascença com programação dedicada ao 25 de Abril

Esta semana a Renascença vai emitir programas especiais, com convidados que ajudam ao debate e à reflexão sobre o 25 de Abril e a Democracia.

  • Segunda-feira, dia 21

Programa Falar Claro especial com Vera Jardim e dois políticos de 40 anos: Assunção Cristas (ministra da Agricultura) e Fernando Medina (vice-presidente da Câmara de Lisboa). Hoje às 23h, com moderação de José Pedro Frazão.

  • Terça-feira, dia 22

Programa Terça à Noite, às 23h, Raquel Abecasis entrevista o historiador Rui Ramos.

  • Quarta-feira, dia 23

Debate com jornalistas que acompanharam a Revolução e o PREC (Adelino Gomes, Francisco Sarsfield, José Pedro Castanheira) às 19h, com moderação Ricardo Conceição.

Na Edição da Noite, às 23h, debate religioso com Pedro Roseta como convidado especial para falar sobre o papel da Igreja na construção da democracia e dos católicos na formação dos partidos. Participam no debate D. Nuno Brás, bispo auxiliar de Lisboa, a jornalista Aura Miguel e o juiz Pedro Vaz Patto.

  • Quinta-feira, dia 24

Na Edição da Noite, a partir das 23h, Marcelo Rebelo de Sousa vem ao Conselho de Directores. Os habituais participantes são os directores Graça Franco, Henrique Monteiro e Pedro Santos Guerreiro.

  • Sexta-feira, 25

Na Edição da Noite, a partir das 23h, Fora da Caixa especial, programa sobre a Europa, com António Vitorino e Pedro Santana Lopes e um convidado especial. Moderação de José Pedro Frazão.

Para além dos programas especiais com convidados de várias áreas, a Renascença terá várias reportagens  ao longo da semana que ajudam a fazer o balanço dos 3D da Revolução (Democracia, Desenvolvimento e Descolonização). A primeira reportagem multimédiaMemórias do Aljube – A prisão do pensamento”, das jornalistas Dina Soares e Teresa Abecasis, já está disponível online.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Renascença estreia webdocumentário inovador sobre emigração

A Grande Debandada“A Grande Debandada” é a primeira de uma série de cinco grandes reportagens que olham o Portugal sob intervenção da troika. Disponível a partir de 3 de Abril, no link http://rr.sapo.pt/a-grande-debandada/.

É mobile, adaptive, interactivo e dinâmico. Numa só página, visível a partir do computador ou do tablet, um webdocumentário vídeo, que integra, de forma intuitiva, toda uma visão complementar.

O utilizador é convidado, à medida que visualiza o documentário vídeo, a consultar outros documentos, imagens, sons, infografias e elementos multimédia que complementam a reportagem. É uma fórmula, desenvolvida pela Renascença, que coloca o utilizador no centro, permitindo-lhe optar, a qualquer momento, pela consulta de toda a informação de que necessita para melhor compreender e interpretar o conteúdo principal, ao qual pode regressar sempre que assim o desejar.

Este webdocumentário procura tirar o maior partido das tecnologias HTML5, uma linguagem que tem permitido desenvolver novas funcionalidades semânticas e de acessibilidade, privilegiando conteúdos multimédia, e CSS3, a mais actualizada versão das folhas de estilo web, que traz consigo grande potencial em todos os aspectos do design de layout. As grandes inovações residem, sem dúvida, na interacção que se propõe entre o utilizador e o conteúdo e na possibilidade de consultar este trabalho a partir de dispositivos móveis como os tablets.

Emigração. Herança da austeridade ou desígnio nacional?

“A Grande Debandada” é, por isso, uma experiência multimédia única, sobre o tema que preocupa Portugal e que não deixa de afectar, mais ou menos directamente, cada um dos portugueses: a emigração. É o contributo da Renascença para uma perspectiva histórica da emigração portuguesa, desde o grande êxodo dos anos sessenta até aos dias de hoje.

Aqui mostramos como era um “passaporte de emigrante”, traçamos as rotas dos “saltos” no período da emigração clandestina, mostramos as cartas enviadas pelos emigrantes às famílias que ficavam em Portugal. Mas também ouvimos os que hoje emigram e percebemos como procuram combater a distância que os afasta do país e da família. Frente a frente colocamos os dois períodos de maior emigração na história recente de Portugal.

Como era vivida no passado a separação familiar e o afastamento, e como o é hoje em dia? O que pensam os que foram na altura dos que partem agora do país? E o que pensam os emigrantes do presente daqueles que arriscaram sair de Portugal no passado?

“Os Anos da Troika”

Desde a chegada da troika, vivemos três anos duros. De sacrifícios e de partida. E como fica Portugal depois da intervenção? Como se sente hoje o país? A emigração deve ser vista como herança da austeridade ou como desígnio de um país grande demais para as suas fronteiras? São algumas das perguntas da Renascença sobre o Portugal pós-troika. Esta é a primeira grande reportagem do conjunto de cinco trabalhos a que chamamos “Os Anos da Troika”.

Compreendemos que Portugal viveu três anos austeros, difíceis, definidores, que ficam para a história. Mas que ainda são presente. Por isso, a Renascença não quis deixar de contribuir com olhares particulares sobre questões socialmente marcantes e que merecem reflexão. As reportagens serão publicadas até meados de Maio, altura em que se conclui o programa de ajustamento financeiro.

Multimédia da Renascença continua a inovar

O webdocumentário que estreia amanhã é mais um contributo da Renascença para o Multimédia em Portugal. Mais um passo arriscado e inventivo num caminho que esta rádio tem sido pioneira a percorrer.

A Renascença foi a primeira rádio em Portugal – e uma das primeiras na Europa – a mostrar, com imagem, os seus programas de antena, por exemplo. Foi também a primeira a desenvolver uma webtv para um meio de comunicação “tradicional” e de âmbito nacional em Portugal. Aquilo que é hoje a Renascença V+ tem origem no ano de 2006, como vídeo online, quando ainda praticamente ninguém produzia conteúdos do género no país.

“A Grande Debandada” é uma reportagem assinada pelo jornalista João Santos Duarte, com motion design de Rodrigo Machado. Desenvolvida na íntegra, internamente, por Luís Alves (webdesign) e Tânia Barreira (webdevelopment).

 

Material para uso editorial

Trailer:

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=653693

Teasers:

Pode a partida ser a única forma de não deixar uma família para trás?

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=651990 

Pode um salto para o desconhecido ser a única esperança para uma nova vida?

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=651367

 

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , ,
%d bloggers like this: