Tag Archives: Renascença multimedia

Renascença vence Prémio Excelência Geral em Ciberjornalismo e mais três prémios Obciber

premios_rr_obciber_2_site19576322

A Renascença recebeu pela sexta vez o prémio Excelência Geral em Ciberjornalismo atribuído pelo Observatório de Ciberjornalismo (Obciber) da Universidade do Porto.

A Renascença volta a ser o grande vencedor dos prémios Obciber, conquistando este ano quatro das cinco categorias possíveis: Excelência Geral em Ciberjornalismo, Reportagem Multimédia, Videojornalismo Online e Última Hora.

O prémio Excelência Geral em Ciberjornalismo, que era também disputado pelo “Jornal de Notícias” e pelo “Público”, já tinha sido atribuído à Renascença em 2015. Em nove edições dos prémios Obciber, a Renascença já ganhou a distinção principal por seis vezes.

Na edição deste ano, a Renascença foi ainda distinguida com os trabalhos “Encalhados no quintal da Europa” (categoria Reportagem Multimédia), uma reportagem sobre os refugiados na Grécia, da autoria de Catarina Santos, e “A mesquita prometida” (categoria Videojornalismo Online), de João Carlos Malta, Joana Bourgard e Rodrigo Machado.

A cobertura da Renascença dos atentados de Paris com “Ataque a Paris”, em Novembro de 2015, foi considerada a melhor na categoria Última Hora.

Os Prémios de Ciberjornalismo são atribuídos anualmente pelo Observatório de Ciberjornalismo desde 2008.

 

Com as etiquetas , , , ,

Renascença estreia webdocumentário inovador sobre emigração

A Grande Debandada“A Grande Debandada” é a primeira de uma série de cinco grandes reportagens que olham o Portugal sob intervenção da troika. Disponível a partir de 3 de Abril, no link http://rr.sapo.pt/a-grande-debandada/.

É mobile, adaptive, interactivo e dinâmico. Numa só página, visível a partir do computador ou do tablet, um webdocumentário vídeo, que integra, de forma intuitiva, toda uma visão complementar.

O utilizador é convidado, à medida que visualiza o documentário vídeo, a consultar outros documentos, imagens, sons, infografias e elementos multimédia que complementam a reportagem. É uma fórmula, desenvolvida pela Renascença, que coloca o utilizador no centro, permitindo-lhe optar, a qualquer momento, pela consulta de toda a informação de que necessita para melhor compreender e interpretar o conteúdo principal, ao qual pode regressar sempre que assim o desejar.

Este webdocumentário procura tirar o maior partido das tecnologias HTML5, uma linguagem que tem permitido desenvolver novas funcionalidades semânticas e de acessibilidade, privilegiando conteúdos multimédia, e CSS3, a mais actualizada versão das folhas de estilo web, que traz consigo grande potencial em todos os aspectos do design de layout. As grandes inovações residem, sem dúvida, na interacção que se propõe entre o utilizador e o conteúdo e na possibilidade de consultar este trabalho a partir de dispositivos móveis como os tablets.

Emigração. Herança da austeridade ou desígnio nacional?

“A Grande Debandada” é, por isso, uma experiência multimédia única, sobre o tema que preocupa Portugal e que não deixa de afectar, mais ou menos directamente, cada um dos portugueses: a emigração. É o contributo da Renascença para uma perspectiva histórica da emigração portuguesa, desde o grande êxodo dos anos sessenta até aos dias de hoje.

Aqui mostramos como era um “passaporte de emigrante”, traçamos as rotas dos “saltos” no período da emigração clandestina, mostramos as cartas enviadas pelos emigrantes às famílias que ficavam em Portugal. Mas também ouvimos os que hoje emigram e percebemos como procuram combater a distância que os afasta do país e da família. Frente a frente colocamos os dois períodos de maior emigração na história recente de Portugal.

Como era vivida no passado a separação familiar e o afastamento, e como o é hoje em dia? O que pensam os que foram na altura dos que partem agora do país? E o que pensam os emigrantes do presente daqueles que arriscaram sair de Portugal no passado?

“Os Anos da Troika”

Desde a chegada da troika, vivemos três anos duros. De sacrifícios e de partida. E como fica Portugal depois da intervenção? Como se sente hoje o país? A emigração deve ser vista como herança da austeridade ou como desígnio de um país grande demais para as suas fronteiras? São algumas das perguntas da Renascença sobre o Portugal pós-troika. Esta é a primeira grande reportagem do conjunto de cinco trabalhos a que chamamos “Os Anos da Troika”.

Compreendemos que Portugal viveu três anos austeros, difíceis, definidores, que ficam para a história. Mas que ainda são presente. Por isso, a Renascença não quis deixar de contribuir com olhares particulares sobre questões socialmente marcantes e que merecem reflexão. As reportagens serão publicadas até meados de Maio, altura em que se conclui o programa de ajustamento financeiro.

Multimédia da Renascença continua a inovar

O webdocumentário que estreia amanhã é mais um contributo da Renascença para o Multimédia em Portugal. Mais um passo arriscado e inventivo num caminho que esta rádio tem sido pioneira a percorrer.

A Renascença foi a primeira rádio em Portugal – e uma das primeiras na Europa – a mostrar, com imagem, os seus programas de antena, por exemplo. Foi também a primeira a desenvolver uma webtv para um meio de comunicação “tradicional” e de âmbito nacional em Portugal. Aquilo que é hoje a Renascença V+ tem origem no ano de 2006, como vídeo online, quando ainda praticamente ninguém produzia conteúdos do género no país.

“A Grande Debandada” é uma reportagem assinada pelo jornalista João Santos Duarte, com motion design de Rodrigo Machado. Desenvolvida na íntegra, internamente, por Luís Alves (webdesign) e Tânia Barreira (webdevelopment).

 

Material para uso editorial

Trailer:

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=653693

Teasers:

Pode a partida ser a única forma de não deixar uma família para trás?

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=651990 

Pode um salto para o desconhecido ser a única esperança para uma nova vida?

http://vmais.rr.sapo.pt/default.aspx?fil=651367

 

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , ,
%d bloggers like this: