AURA MIGUEL DISTINGUIDA COM PRÉMIO MARIA BARROSO 2020

Prémio Jornalismo ao Serviço da Paz e do Desenvolvimento

A jornalista da Renascença Aura Miguel, especialista em assuntos religiosos e vaticanista, acaba de ser distinguida com o Prémio Maria Barroso – Jornalismo ao Serviço da Paz e Desenvolvimento 2020.

Esta distinção, instituída em 2017 com o apoio da Fundação Pro Dignitate, pretende enaltecer o percurso profissional de jornalistas no activo, pautado pela defesa da paz e do desenvolvimento social.

De acordo com Avelina Ferraz, curadora e responsável pela produção do Prémio Maria Barroso ‘Esta é a essência de Maria Barroso que dá nome ao Prémio. O legado de Maria Barroso exalta o seu enorme envolvimento com as questões sociais e com a promoção pelo respeito da vida humana. Maria Barroso era uma pedagoga experiente e profundamente conhecedora das suas causas onde fazia questão de marcar a diferença’.

A cerimónia de entrega do prémio decorrerá em Castelo Branco, no próximo dia 18 de Outubro. O evento, que tem início às 12h00, na Sé Catedral da cidade, com a Eucaristia Dominical presidida por D. Américo Aguiar, Bispo Auxiliar de Lisboa e Presidente do Conselho de Gerência do Grupo Renascença Multimédia.

Às 15h00 o Auditório do Cineteatro Avenida recebe o Arame Ensemble, para um momento de música tradicional que marca o arranque de uma tarde cultural.

Às 16h00 será entregue o Prémio Maria Barroso, Jornalismo ao Serviço da Paz e do Desenvolvimento, a Aura Miguel, seguindo-se a exibição de um documentário dedicado a Maria Barroso.

A grande entrevista a Aura Miguel estará a cargo do jornalista José Pedro Frazão, que contará com a presença e os depoimentos de Dom Américo Aguiar e Frei Fernando Ventura.

O ano passado Aura Miguel assinalou 100 viagens papais que começaram em 1987, na Polónia, ao lado do Papa João Paulo II, acompanhando depois o Papa Bento XVI e agora o Papa Francisco.

Leave a Reply

%d bloggers like this: