Revista CAIS de janeiro 2018 é dirigida pela Equipa do Café da Manhã da RFM

 

capa revista jan2018Já está a circular a Edição de janeiro de 2018 da Revista CAIS. Mariana Alvim, António Raminhos, Nilton e Pedro Fernandes, a equipa que todas as manhãs dá vida ao Café da Manhã da RFM é a Direção Convidada, da primeira edição de 2018 da Revista CAIS.

No Editorial, intitulado “Um Despertador Cheio de Energia”, Mariana Alvim apresenta os restantes colegas diretores convidados do Café da Manhã, revela o lado menos conhecido de cada um, agradece a todos os compradores da Revista CAIS e deseja a todos um ano 2018 muito positivo.

Na secção 1 Tema, 2 Pontos de Vista, o humorista António Raminhos e o apresentador Pedro Fernandes debatem a questão dos limites do humor.

No Salvar o Mundo – Nacional a revista Cais destaca a Associação Palhaços d’Opital que valoriza e humaniza o Idoso inserido no contexto hospitalar e/ou institucionalizado, através de um programa de intervenção que leva alegria, afetos e boa disposição.

Em Salvar o Mundo − Internacional falamos da Partners in Health, uma ONG que tem como principal missão tornar acessíveis os benefícios da ciência médica moderna àqueles que mais precisam e servir como um antídoto para o desespero.

A Reportagem da edição de janeiro questiona o leitor sobre se Portugal é, de facto, o melhor destino turístico do Mundo. Depois de ter ganho o Óscar reconhecido internacionalmente, especialistas neste setor explicam as razões para o aumento do Turismo em Portugal, mas também o reverso da medalha.

Na Narrativa Fotográfica, damos a conhecer algumas das imagens premiadas em 2017 pelo famoso concurso internacional de fotojornalismo, o WORLD PRESS PHOTO.

A Viagem Transformadora leva-nos a São Tomé e Príncipe, onde o humorista Nilton esteve e não esquece.

Destaque ainda para o filme “A Última Fronteira”, de Sean Penn, em que Wren Peterson (Charlize Theron), diretora de uma agência humanitária de ajuda internacional, e o médico sem fronteiras, Dr. Miguel Leon (Javier Bardem), retratam a fatalidade de um amor impossível sob um clima de adversidade e guerra civil na Libéria.

Com as etiquetas , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: